c

Mudamos de Endereço

terça-feira, 11 de maio de 2010

ame

Grêmio e Atlético-MG medem forças no reencontro de Roth com tricolores

sábado, 22 de agosto de 2009

Clube gaúcho tenta manter campanha impecável como mandante, enquanto Galo mira retorno ao G-4


Perea duela com Diego Tardelli no Olímpico

Quando Celso Roth treinava o Grêmio, era vaiado em quase todos os jogos no Olímpico. Neste domingo, a cena ganhará repetição, mas com uma mudança: desta vez, o treinador está do lado adversário. O clube gaúcho recebe o Atlético-MG, às 16h (de Brasília), na partida que marcará o reencontro do técnico com uma torcida que jamais gostou dele, apesar da excelente campanha no Brasileirão do ano passado, que quase rendeu o título ao clube gaúcho.

No primeiro turno, no Mineirão, o Galo venceu por 2 a 1.

As duas equipes vão a campo necessitadas de uma vitória. O Grêmio perdeu para o Santos fora de casa na última rodada, e o Galo cedeu empate no Mineirão para o Avaí após abrir 2 a 0. O clube de Belo Horizonte está melhor na tabela. É o quinto, com 33 pontos, e um jogo a menos. O Tricolor é o nono, com 28, em campanha sustentada dentro do Olímpico, onde o time de Paulo Autuori tem oito vitórias e dois empates em dez jogos.

A Rede Globo transmite a partida para Minas Gerais. O Premiere, pelo sistema pay-per-view, mostra ao vivo para todo o país. O GLOBOESPORTE.COM acompanha os detalhes em Tempo Real, com vídeos.

Confira a classificação do Brasileiro e simule resultados

Grêmio modificado

O Grêmio irá a campo bastante modificado. O técnico Paulo Autuori optou por uma escalação mais ofensiva. Tcheco vira segundo volante, Souza recua um pouco e Douglas Costa entra no time. Túlio vai para a lateral direita, e Mário Fernandes migra para a zaga, já que Léo está suspenso.

- Isso já aconteceu durante os jogos. É uma possibilidade. Tcheco tem uma leitura tática muito boa. Não vejo nenhum problema. São tendências. Nas vezes em que falei de tendências, elas aconteceram. Essa possibilidade de utilizar o Tcheco de segundo volante é, provavelmente, com o Douglas no meio – disse o treinador.

O time tricolor tem rendimento impressionante dentro de casa. Em dez jogos, são oito vitórias, dois empates e nada de perder. O aproveitamento como mandante é valorizado pelo sempre folclórico Souza.

- A pior coisa do mundo é o marido chegar em casa e ver um chinelo maior do que o seu. Falta ganhar fora de casa, sim, mas somos um marido fiel em casa – disse o jogador.

Sobre o reencontro entre a torcida e Celso Roth, há uma certeza no Olímpico: haverá vaias. E muitas...
- Isto é uma coisa certa. É uma certeza que o Celso será vaiado. É como sair na chuva e se molhar. O torcedor tem uma antipatia pelo Celso. É um cara que tem uma história dentro do futebol, mas o torcedor tem suas razões. Vou tentar ajudar para que o torcedor possa vaiar, fazendo os gols. A única maneira é esta. Eu não posso chegar e pedir para o torcedor vaiar o Celso Roth - comentou Souza.

Galo mordido

Depois de deixar a vice-liderança escapar nos acréscimos, no empate por 2 a 2 com o Avaí, o Atlético-MG volta a remar pelo retorno ao G-4. Contra o Grêmio, o técnico Celso Roth deve mudar o esquema. Existe a possibilidade de escalar o Galo com três zagueiros. Alex Bruno faria parceria com Welton Felipe e Werley.

No gol, uma dúvida. O goleiro Edson parece realmente ter perdido espaço no clube. Depois da falha que definiu o placar do jogo com o Avaí, ele foi escolhido pela torcida como culpado. O jogador sequer viajou com a delegação para Porto Alegre. Aranha, o titular, continua machucado. Caso se recupere de uma lesão, Bruno será o escolhido. Também existe a possibilidade de Renan Ribeiro, campeão da Taça BH de Futebol Júnior, jogar.

No meio, o volante Renan está livre de suspensão e retorna, assim como o atacante Diego Tardelli.
Segundo o técnico Celso Roth, o Atlético precisa conquistar um bom resultado no Rio Grande do Sul para voltar a subir na tabela. O time não vence há três rodadas.

- Vamos para Porto Alegre precisando manter o nível dos resultados para quea gente possa continuar brigando por essa situação de estar no G-4 – disse, em entrevista ao site oficial do clube.

Para o volante Renan, a equipe alvinegra precisará de muita garra para superar as dificuldades.

- Temos a certeza de um jogo difícil, mas também estamos cientes da nossa condição. A gente tem que ir ao limite nesse jogo, dar o máximo mesmo porque lá é muito difícil, mas temos condições de vencer – afirmou.

Diego Tardelli também espera um jogo bastante disputado.

- O time deles tem alguns desfalques, mas a gente sabe que lá no Olímpico é sempre muito difícil. Então, temos que impor o nosso ritmo e voltar a encontrar o bom futebol que a gente estava tendo, principalmente fora de casa – destacou.